domingo, 10 de junho de 2018

Sorrisos Quebrados de SOFIA SILVA - Opinião


Sinopse:
Paola está num momento chave da sua vida. Vai ter de decidir se quer continuar a viver ou se vai deixar-se morrer às mãos do homem por quem um dia se apaixonou e com quem veio a casar. Como foi possível que aquele homem bem parecido, poderoso e deslumbrante se tornasse no monstro que a está a destruir? Mas Paola decide viver.

E, no mais improvável dos lugares, vai encontrar de novo a luz e descobrir que, afinal, é possível amar outra vez.

A AUTORA

Sorrisos Quebrados marca a estreia de Sofia Silva na escrita de ficção. Um romance sobre violência doméstica, abuso sexual e as segundas oportunidades que a vida por vezes reserva. Sofia Silva nasceu em Vila Nova de Gaia e é licenciada em Ensino Básico - 1º Ciclo, pela Universidade de Aveiro. A literatura é a sua grande paixão, com destaque para a poesia, género literário que prefere. Pablo Neruda é o seu autor de eleição.


Desde jovem, a autora participa ativamente no meio literário. Em dezembro de 2014, iniciou-se na escrita de ficção através da plataforma Wattpad, com a série Quebrados, da qual Sorrisos Quebrados é o primeiro volume, onde são narradas histórias sobre violência doméstica, deficiência física e abuso sexual.

Esta série começou por alcançar grande sucesso no Brasil. Contando com mais de um milhão de leituras e com o apoio fervoroso das suas leitoras brasileiras, Sofia Silva publicou de forma independente, na Amazon, a versão digital de Sorrisos Quebrados, atingindo o top dos livros mais vendidos.

Em 2017, no âmbito do lançamento no Brasil de Sorrisos Quebrados, no formato livro, foi convidada para participar na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, um dos maiores eventos literários de repercussão internacional.

Vencedora do prémio instituído pela Amazon brasileira para Melhor Livro de Ficção em 2017, superando assim autores como Dan Brown, Stephen King e Carlos Ruiz Zafón.

A obra de Sofia Silva conquistou o público, a crítica e o mercado brasileiros. Estreia-se agora em Portugal, publicada pela Editorial Presença, com o livro Sorrisos Quebrados, a que se seguirão os outros volumes da série.


OPINIÃO - Tive conhecimento deste fenómeno de leituras na plataforma Wattpad, mas só agora li o livro. Comprei a versão em papel - versão portuguesa - e confesso que tinha algumas reservas pois estava com receio de encontrar uma história da qual não gostasse. 
Fiquei presa nas primeiras páginas. A sorte, ou destino, da personagem Paola, foi algo que não me deixou largar o livro. 
Uma história bonita e, ao mesmo tempo feia de sentimentos maus e violência, transportou-me por um universo que eu conheço - os meandros da mente humana -  e, Sofia Silva tratou de forma magistral, o tema. 
Estranho é que só depois de fazer sucesso no Brasil, a autora viu o seu livro publicado cá por uma editora portuguesa. Enfim...a realidade editorial portuguesa, continua igual.
Pois que venham mais livros da autora que os lerei de certeza. 
Parabéns SOFIA SILVA!

domingo, 13 de maio de 2018

Lista dos principais gestos da linguagem corporal


Olá caros (as) leitores. Muitos de vocês, escritores na sua maioria, gostaram da minha lista de expressões faciais, então pensei em fazer um post sobre gestos e linguagem corporal, também para atender aos pedidos deixados na caixa de comentários. A forma como descreve os seus personagens, que, quanto menos directa for, mais apelativa se torna, pode ajudar os leitores a visualizar uma cena e ter uma ideia dos personagens e, mais uma vez, eles podem estabelecer linhas de diálogo para que não tenha uma sequência de” ele disse, ela disse, ele perguntou, exclamou, etc.” correndo a página de fio a pavio.

Você pode querer considerar quais os gestos ou qual linguagem corporal é típica para cada um de seus personagens. Por exemplo, um dos personagens no romance que estou a escrever, tem o hábito de torcer a cabeça sempre que fica nervosa. Outro passa as mãos pelos cabelos despenteando-os literalmente. Eles só fazem isso algumas vezes ao longo do livro, mas eu acho que detalhes como esses fazem os personagens mais sólidos e, por consequência, a leitura mais agradável e fluida, deixando grande parte daquilo que seria uma descrição mais pormenorizada, à descoberta e imaginação do leitor. Grande parte do prazer de ler literatura seja ela de que género for, tem a ver com a imaginação que o escritor nos proporciona.

Algumas das coisas na minha lista não são exactamente linguagem corporal ou gestos, mas são úteis para enriquecer o diálogo entre os personagens, ou até substitui-lo. Tal como na última lista, incluí algumas maneiras diferentes de dizer a mesma coisa. Existem algumas frases pequenas e frases mais longas, que pode obviamente reescrever e ajustar como quiser. As listas que publico aqui são para ser usadas e como é óbvio pode copiá-las.

Linguagem corporal para escritores

ele abaixou a cabeça
ela baixou a cabeça
ele se abaixou
ela inclinou a cabeça
ele cobriu os olhos com uma mão
ela pressionou as mãos nas bochechas

ela levantou o queixo
ele ergueu o queixo

as suas mãos com os punhos em riste
as mãos dele apertaram os punhos
ela cerrou os punhos
ela fechou os punhos
ele abriu os punhos
seus braços permaneceram pendurados ao longo do corpo

ele encolheu os ombros
ela deu de ombros
ele levantou um ombro em descaso
ela deu um aceno ao acaso

ela levantou a mão em saudação
ele acenou

ela ergueu as mãos
ele levantou as mãos
ela ergueu as palmas das mãos
ele jogou as mãos no ar
ela esfregou as palmas das mãos
ele esfregou as mãos
ela fez uma torre de seus dedos
ele abriu as suas mãos
ela gesticulou
ele acenou com as mãos
ela bateu palmas
ele estalou os dedos
ela levantou um dedo
ele apontou
ela gesticulou com o indicador
ele apontou o indicador para…
ela estendeu o dedo do meio para ele
ele deu-lhe o dedo
ela estendeu o polegar para cima

ela colocou as mãos nos quadris
ela enfiou as mãos nos bolsos
ele enfiou as mãos nos bolsos da frente
ela descansou a mão no quadril
ela projectou seu quadril

ela cruzou os braços
ele cruzou os braços sobre o peito
ela se abraçou
ele passou os braços em volta de si
ela balançou para frente e para trás

ela abriu bem os braços
ele estendeu os braços
Ela estendeu sua mão
ele estendeu a mão

ele balançou sua cabeça
ela assentiu
ele balançou a cabeça
ela inclinou a cabeça
ele inclinou a cabeça
ela inclinou a cabeça
ele sacudiu a cabeça na direcção de ...
ela virou o rosto
ele olhou para longe

suas respirações aceleraram
ela ofegou
ela estava respirando com dificuldade
seu peito subiu e desceu com respirações rápidas
ela respirou fundo
ele respirou fundo
ela respirou fundo
ele engasgou
ela segurou a respiração
ele soltou uma respiração profunda
ela exalou
ele estourou as bochechas
ela bufou
ele suspirou
ela bufou

ela riu
ele riu
ela gargalhou
ela deu uma risada amarga
ele deu risada sem alegria
ela riu
ele gargalhou

ela esfregou o ombro
ele amassou o ombro
ele rolou os ombros
ela ficou tensa
ele massageava a nuca
ela esfregou as têmporas
ela esfregou as mãos nas coxas

ela passou a mão pelos cabelos
ele enfiou a mão pelo cabelo
ele passou os dedos pelos cabelos
ele empurrou o cabelo para longe do rosto
ela brincou com uma mecha de cabelo
ela brincou com o cabelo dela
ela girou o cabelo
ela enrolou um cacho em volta do dedo
ela colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha
ela soltou o rabo de cavalo e sacudiu o cabelo
ela jogou o cabelo
ele enterrou as mãos no cabelo
ele acariciou a barba
ele coçou a barba

ela puxou o lóbulo da orelha
ele mordeu um dedo
ela mastigou uma cutícula
ela pegou as unhas
ela inspeccionou as unhas
ele arrancou o punho de sua camisa
ela pegou um pedaço de fiapo da manga
ele ajustou as lapelas de sua jaqueta
ela brincou com seu brinco / pulseira
ele torceu a aliança no dedo
ela brincou com o celular
ele puxou o colarinho da camisa
ele ajustou a gravata
ela alisou a saia

ela coçou o nariz
ele coçou a cabeça
ele esfregou a testa
ela esfregou os olhos
ela beliscou a ponte do nariz
ele segurou o nariz

ela deu um tapa na testa
ele bateu na testa
ele deu uma palmada na boca dela
ela cobriu a boca com a mão
ela pressionou os dedos nos lábios
ele segurou o dedo até os lábios
ele esfregou o queixo

ela apertou a mão na garganta
ele apertou o peito
ele se encostou na parede
ela saltou na ponta dos pés
ela pulou para cima e para baixo
ele bateu o pé
ela pisou ele
ela cruzou as mãos no colo
ela tamborilou com os dedos na mesa
ele bateu os dedos na mesa
ele bateu a mão na mesa
ela bateu com o punho na mesa
ela colocou as palmas das mãos na mesa
ele descansou as mãos na mesa
ela colocou as mãos na mesa, com as palmas para cima
ele se recostou na cadeira
ela prendeu os pés ao redor das pernas da cadeira
ele agarrou o braço da cadeira
ela colocou as mãos atrás da cabeça
ele colocou os pés na mesa
ele mexeu
ela balançou o pé
ele balançou a perna
ela cruzou as pernas
ele descruzou as pernas
ela cruzou os tornozelos na frente dela
ela esticou as pernas na frente dela
ele se esparramou
ele colocou os pés na mesa

ela se encolheu
ele estremeceu
ela se encolheu
ele estremeceu
ela tremeu
seu corpo tremeu
ela se encolheu
ele encolheu de…
ela se amontoou no canto

ele se afastou
ela se afastou
ele se virou
ela pulou na vertical
ele endureceu
ela endireitou
ele ficou tenso
Ele pulou
ela pulou para os pés
ele levantou-se
ela se levantou do assento

ela relaxou
ele encurvou
seus ombros caíram
ela murchou
ele ficou mole
ele deu de ombros
ela endireitou os ombros

ela apertou as mãos atrás das costas
ele estufou o peito
ela empurrou o peito

ele apoiou o queixo na mão
ela descansou o queixo na palma da mão
ele bocejou
ela esticou

ele virou
ela se virou
ele girou
ela cambaleou

ela se afastou
ela se aproximou
ele se aproximou
ela avançou para frente
ele andou
ela mudou de um pé para o outro
ele balançou em seus pés
ela arrastou os pés

ela bombeou um punho
ele enfiou os punhos no ar
ela socou o ar

Espero que vos seja útil. Força nesses dedos e até ao próximo post!

domingo, 29 de abril de 2018

A minha experiência com a Babelcube

imagem retirada da internet


Descobri a Babelcube num anuncio no Facebook há cerca de dois anos. Como todos os autores independentes, achei fantástica a oportunidade de poder traduzir os meus livros para outras línguas. Inscrevi-me no site, coloquei lá três dos meus livros e esperei que algum tradutor se mostrasse interessado. Demorou bastante tempo até que um dia fui contactada - quase de imediato - por vários tradutores que me mandavam um excerto dos livros traduzido para que eu aprovasse ou rejeitasse as traduções. 
Não domino bem nenhuma língua estrangeira, embora me desenrasque em inglês, espanhol, italiano e francês.  Como já tinha lido muitas criticas acerca das traduções deste site, tomei alguma cautela e pedi a amigos que dominam bem o inglês e o espanhol, para me avaliarem as traduções. 
E começaram os problemas. Tive que recusar a maioria. No entanto um dos meus livros "Jardins de Luar" foi traduzido para espanhol ( da Argentina) e a tradução pareceu-me muito boa, sendo essa também a opinião de um amigo que a avaliou. Até aqui tudo bem, mas, depois do livro traduzido, havia que submetê-lo na plataforma para que a Babelcube o disponibilizasse para os seus parceiros. 
Começaram de novo os problemas. 
Como era a primeira vez que colocava um livro traduzido na plataforma, não o consegui fazer e pensei que o erro era meu. Mandei email para a Babelcube e informaram-me que o tradutor tinha que validar a tradução. Entrei em contacto com o tradutor - sempre disponível e cordial- e ele disse-me que a Babelcube o tinha informado que o processo estava concluído da parte dele, desde que o acordo fora assinado. Depois de email para cá e para lá, mensagens com o tradutor, o problema persistia e era da plataforma, sendo impossível de resolver pela minha parte, ou do tradutor. E confesso que a plataforma não fez qualquer esforço para resolver o problema, que neste caso era de código. 
 Propus ao tradutor iniciar o processo de novo e submeter o livro outra vez - não havia outra forma - , mas creio que ele se cansou de tanta confusão, até porque as pessoas tem mais que fazer, e desistiu de me responder. Aguardei meses na esperança de resolver o problema, e depois de tudo tentar, recusei a tradução, ficando muito triste com a experiência, mas com um livro traduzido.  

Há uns meses outro tradutor, quis traduzir outro livro e aceitei. Prazos cumpridos, desta vez foi mais fácil concluir o processo, no entanto, quando o fiz, tinha consciência que a tradução estava muito má. Um amigo, professor de inglês fez uma leitura transversal e disse-me que não publicasse. Para testar a "seriedade" da plataforma, submeti o livro, e esperei. Ontem recebi um email da Babelcube a informar-me que o livro tinha sido recusado pela Barnes&Noble, Kobo e iTunes, por falta de qualidade da tradução. Não me surpreendeu e fiquei aliviada. Não queria colocar no mercado uma tradução má e até já tinha pensado submeter o livro em inglês para revisão e aprimoramento da tradução. 
Mas caros leitores o pesadelo não acabou. Hoje ao visitar a minha página de autor na amazon, dei com o livro publicado pela Babelcube. Estou furiosa, mas não posso fazer nada, a não ser esperar que a amazon suspenda o livro por má qualidade, no entanto, isso só acontecerá quando algum leitor se queixar da qualidade da tradução. 

Conclusão: acredito que existam experiências boas com esta plataforma - o conceito é bem pensado- mas nada nos garante a qualidade das traduções e, até agora despendi tempo e muita paciência a tentar colocar no mercado algo que não tem qualidade. Não desisto do site ainda, mas futuramente só aceito tradutores nativos da língua como o tradutor que traduziu Jardins de Luar.  Creio que a Babelcube deveria ser mais criteriosa com as traduções, uma vez que no contrato especifica que se reserva o direito que não publicar quando a qualidade for duvidosa. 

E esta é a minha experiência com a Babelcube. Qual é a vossa? Alguém já publicou um livro traduzido por este site, e que queira partilha aqui?

sábado, 21 de abril de 2018

Dia Mundial do Livro



Promoção de 22 a 27 de Abril de 2018

Sinopse

Quando mais nada resta, há que partir e começar de novo...mas, o que Helena não esperava era ir parar ao lugar mais estranho e perigoso de Lisboa.


Por via de segredos familiares Helena é obrigada a abandonar a casa onde cresceu e perde o contacto com toda uma realidade que conhecia desde que nascera, para além do homem que amava: Ricardo Santana.
Ao chegar a Lisboa, entregue a si própria, cai numa armadilha e enceta uma dura luta par escapar ao seu destino. Sem que ela se aperceba um homem com tanto de belo como de misterioso, Alexander Steel, aparece do nada e resgata-a para a vida. E é a partir desse dia que as coisas se complicam mais ainda para Helena...

HELENA é a história de uma jovem que, na década de quarenta enfrenta uma alta sociedade portuguesa moralista e perversa, resultado do obscurantismo em que o país vive mergulhado, consequência da ditadura.


Garanta o seu aqui!

domingo, 8 de abril de 2018

Novidade! A FILHA DO MERCADOR DE SEDA ( Dinah Jefferies)


Uma mulher entre duas culturas, um amor contra todas as probabilidades.
Indochina Francesa, 1952. Nicole Duval tem 18 anos, sangue vietnamita e francês e vive na sombra da sua irmã Sylvie desde a morte da mãe. Daí que a irmã tenha ficado responsável pela gestão do negócio de sedas do pai, e Nicole com a pequena loja de tecidos da família, situada no quarteirão vietnamita de Hanói — uma área a fervilhar com militantes rebeldes que se opõem ao domínio francês.

Convivendo cada vez mais com o povo vietnamita, Nicole desperta para a corrupção e violência do colonialismo. E o seu mundo acaba por desabar ao saber do chocante envolvimento da sua família nas maquinações coloniais.
Num país rasgado pelos contrastes, Nicole conhece Tran, um rebelde vietnamita que a ajuda a escapar aos seus problemas; mas é por Mark, um charmoso empresário americano, que ela se apaixona. Os dois homens são de mundos opostos e Nicole sente-se dividida. Chegará o momento em que ela terá de fazer uma escolha, mas em quem poderá ela confiar quando ninguém é o que parece?

Um romance sobre autodescoberta, rivalidade entre irmãs e um amor que desafia as convenções.

A AUTORA


Dinah Jefferies nasceu na Malásia e mudou-se para Inglaterra com 9 anos.
Estudou na Birmingham School of Art e, mais tarde, na Ulster University, onde se formou em Literatura Inglesa.
Autora bestseller do Sunday Times, colabora com alguns jornais, entre eles o The Guardian.
Depois de ter vivido em Itália e Espanha, regressou a Inglaterra, onde vive com o marido e o seu cão, e passa os dias a escrever e a desfrutar dos tempos livres com os netos.
O seu livro anterior, A Mulher do Plantador de Chá, foi bestseller do Sunday Times e selecionado para o Richard and Judy Bookclub, e está publicado na Topseller

sábado, 7 de abril de 2018

Amazon em Portugal



Portugal está na mira das gigantes tecnológicas. A par de muitas outras empresas, a Amazon poderá ser a próxima a anunciar um investimento no país. A sua chegada pode mesmo ser oficializada até ao final do primeiro trimestre, avança o Jornal de Negócios, e o Porto está na lista de preferências para instalar a retalhista online, que já desde 2016 dava sinais de querer avançar para o mercado português.

A Câmara do Porto já admitiu que “estão a decorrer conversações” com a Amazon no sentido da eventual instalação na cidade de um espaço daquela empresa norte-americana de comércio eletrónico.


“Existem conversações que de facto estão a decorrer entre a Câmara do Porto e a Amazon, mas, neste momento, não manifestamos mais nenhuma reação que não seja essa”, respondeu o gabinete de comunicação da autarquia à Lusa.

O interesse da tecnológica por Portugal não é recente. Há muito que vem dando sinais de querer aproximar-se do país. Em agosto passado, o Diário de Notícias dava conta de uma nota do CaixaBI que elevava a possibilidade da entrada da Amazon em Portugal num curto prazo. A verdade é que apesar de os portugueses podem fazer compras na plataforma online, a gigante não tem presença direta em Portugal. Por exemplo, enquanto na vizinha Espanha existe uma oferta direcionada — através do endereço Amazon.es –, em Portugal isso ainda não acontece. Aliás o Amazon.pt redireciona automaticamente os utilizadores para o endereço espanhol.

Já em 2016, a empresa deu o primeiro passo para contornar estas questões, lançando uma nova ferramenta — o Marketplace — para que pequenas e médias empresas pudessem disponibilizar os seus produtos em sites da Amazon em Espanha, Reino Unido, Alemanha, França e Itália. E, mais recentemente, em março de 2017, em parceria com a Repsol, a empresa fundada por Jeff Bezos possibilitou a entrega de encomendas feitas através da plataforma num dos postos da retalhista de combustíveis na Península Ibérica — era um sinal de abertura de porta às empresas nacionais que pretendia medir o interesse dos consumidores portugueses.

Oito meses depois, a Amazon anunciou que “os clientes portugueses podem agora receber gratuitamente milhões de produtos diretamente vendidos ou expedidos pela Amazon. Espanhola. A Amazon.es eliminou os custos das entregas ‘standard’ para Portugal em encomendas superiores a 29 euros”, numa nota dirigida especificamente a Portugal. Esta decisão poderá ter sido uma forma de a empresa recolher mais informação sobre o interesse dos portugueses no site da retalhista, nomeadamente quais os produtos mais procurados. Agora, é esperar que o Amazon.pt chegue ao mercado nacional, porque no universo da autopublicação a “maior editora online do mundo”  oferece sem duvida a melhor plataforma e margens de lucro bastante boas, comparativamente a outras plataformas de autopublicação.

terça-feira, 27 de março de 2018

Em pré-lançamento! ATÉ TE CONHECER de JUDITH McNAUGHT



SINOPSE
A sonhadora Sheridan Bromleigh, professora numa escola de elite americana, é contratada para acompanhar a jovem Miss Charise Lancaster até Inglaterra, onde esta se irá encontrar com o noivo, Lord Burleton. Mas a mimada Charise tem outros planos, e acaba por fugir com um rapaz que conhece no navio, deixando para Sheridan o embaraço de dar a notícia.

À sua espera nas docas está Stephen Westmoreland, que tem também algo para partilhar: Lord Burleton sofreu um terrível acidente. Stephen assume que a mulher que desce da embarcação é Charise Lancaster e está prestes a revelar a tragédia quando ela é atingida na cabeça… e perde os sentidos.

Três dias depois, Sheridan acorda sem qualquer memória de quem é ou de onde vem. A única pista do seu passado está no nome pelo qual todos a tratam: Miss Lancaster. Tem o belíssimo Stephen para cuidar dela e um futuro risonho pela frente. O conhecimento do passado não parece ser assim tão importante...

Mas com tantos mal-entendidos à mistura, poderá esta história acabar bem?
Dos confins da América à Londres elegante da década de 1820, esta é uma aventura romântica de Judith McNaught que não vai querer perder…


domingo, 25 de março de 2018

Simona Ahrnstedt - Em Queda Livre ( Novidade!)


SINOPSE
Segundo as colunas de mexericos, Alexander de la Grip é um conde sueco, playboy internacional, e o mais cobiçado solteirão com menos de trinta anos. Os seus dias são passados a recuperar das farras da noite anterior. Entrega-se sem reservas ao prazer e ao deboche, e parece não ter uma única preocupação na vida.
Já a médica Isobel Sørensen não tem senão preocupações. Habituada a tratar pacientes em campos de refugiados e zonas de guerra, dedica-se de corpo e alma ao trabalho humanitário. Mas o seu trabalho depende de donativos, e Alexander de la Grip, por algum motivo, retirou o seu apoio.

Será que foi por ela ter sido a única mulher que alguma vez lhe fez frente?
O inevitável reencontro é tão explosivo como seria de prever… a todos os níveis. Neste medir de forças, em que Alexander e Isobel testam os limites um do outro, a verdade vem lentamente ao de cima, e é bem mais complexa e lancinante do que seria de imaginar.

 Após o sucesso de Jogos Perigosos, Simona Ahrnstedt brinda-nos com uma história que percorre o globo, desde a Europa e a América até aos confins de África, sempre repleta de escândalo e suspense…


 A AUTORA
Nasceu em Praga, é psicóloga e psicoterapeuta e é considerada a rainha do romance escandinavo. Actualmente vive em Estocolmo com os filhos. 





domingo, 4 de março de 2018

Como usar o Google na escrita do seu livro?




Como escritora, faço muita pesquisa para as minhas histórias. E às vezes, essa pesquisa requer conhecer bem o local onde se passa a cena do livro. Como viajo muito, tenho a sorte de ter muitos cenários guardados na minha mente, para além de fotos que posso consultar sempre que quiser. No entanto, nem sempre conheço os locais das cenas, ou preciso de recordar pormenores e, aí tenho que usar outros recursos.
Enquanto escrevia A PRINCESA DO PAI, alguns dos cenários eram em países que nunca visitei, nomeadamente os Estados Unidos e Inglaterra, mas, felizmente, o Google existe.


1. Encontrando os cenários do livro
Durante a maior parte do tempo pensei como descrever a cena, sobretudo a que se passava em Central Park, onde eu nunca estivera. Descobri rapidamente que o Google Maps era a ferramenta perfeita para esse problema, e quando não for suficiente existe o Google Earth.
Então, basta mudar seu mapa para a visão da Terra, e Voilá. Inspiração aérea infinita para você estudar, descrever e re-imaginar as suas cenas, ao ponto de conseguir visualizar pormenores das ruas, dos bosques, das praças, dos rios e das cidades.

2. Direcções
No Google Maps, pode encontrar instruções de como ir de um lugar para outro e (geralmente) escolher entre uma variedade de rotas. Isso é extremamente útil na escrita, especialmente graças ao fato de que você pode escolher qual o método de transporte que deseja usar. Poderia mapear o quão longe seus personagens vivem um do outro e obter uma estimativa sobre quanto tempo levaria a caminhar para as casas uns dos outros. Pode ver quantas horas leva para chegar de uma cidade para outra de avião, de comboio ou de barco se for o caso. Você pode ver o tempo que demora a viagem do Japão para LA por avião e usar esse tempo como ponto de partida para calcular quanto tempo levaria outro personagem para cometer um assassínio durante o tempo que demora o voo. As possibilidades são infinitas! E enquanto a distância exacta pode não ser necessária na própria história, poderá ser uma óptima informação para você, como o autor e pessoa e enriquecer a sua cultura.

3. Street View ( vista de rua)
Eu a vista da rua. Voltando ao que eu disse antes, não tinha ideia dos recantos de central Park. Então eu procurei a cidade de Nova Iorque no Google Maps, arrastei o ícone laranja para o ponto onde eu queria, e praticamente caminhava pelo mesmo caminho que a minha personagem Gabrielle. Observei os edifícios da quinta avenida e usei-os adequadamente, bem como nomes de outras ruas. A vista de rua é incrivelmente útil quando está escrevendo sobre lugares que nunca esteve antes - e é muito divertido de usar também!

4. Procurar nas proximidades
Este recurso é muito útil se estiver preso numa cena e não souber o que deve fazer o seu personagem a seguir. Quando escrevi sobre Gabrielle na Quinta Avenida, fiquei presa na cena, dentro do hotel. Então usei o Google Earth para ver que tipos de edifícios e atracões estavam nas proximidades. Basta pesquisar o local que está usando na sua história e depois clicar em "pesquisar nas proximidades" logo abaixo do painel de pesquisa. Você pode pesquisar restaurantes, lojas, parques e muito mais! Foi assim de descobri qual o caminho que Gabrielle seguiria quando escapou de Nova Iorque com destino às montanhas do sul.
Com uma hora ou duas explorando, o Google Maps e o Google Earth descobre uma ferramenta super útil para o mundo da escrita. A maioria dos autores (sobretudo os independentes), não ganha o suficiente para fazer viagens de reconhecimentos como Lesley Pearse fez quando percorreu o trilho do ouro no estado do Oregon, onde se passa o livro SEGUE O CORAÇÃO.

Força nesses dedos e vamos lá a escrever histórias que prendam os leitores!

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Rapto Escaldante de Sandra Brown (novidade)


SINOPSE
Num bar fumarento e sombrio do Louisiana, o olhar de Shaw Kinnard cruza-se com o da elegante Jordie Bennet. Mas não se trata de amor à primeira vista. Ele está lá para a matar. Jordie sente que chegou a sua hora. Mas Shaw tem outros planos, pois sabe que o irmão dela, Josh, deitou indevidamente a mão a 30 milhões de dólares. No último minuto, Shaw poupa a vida de Jordie mas rapta-a. Agora, estão ambos em perigo, pois não são os únicos que procuram Josh e a fortuna roubada.

Jordie e Shaw precisam um do outro para se manterem vivos - mas confiar é baixar as defesas. E se Shaw emana uma aura de perigo que é quase irresistível, Jordie não lhe fica atrás; é misteriosa e impenetrável, e incapaz de revelar o que sente. À medida que o desejo e a tensão entre ambos aumentam, torna-se evidente que terão de fazer o impensável: confiar um no outro.

RAPTO ESCALDANTE é uma história de encontros, desencontros e enganos… mas quem está a enganar quem?

A AUTORA


Sandra Brown é a autora de mais de setenta romances, na sua maioria bestsellers do New York Times. É uma das mais importantes escritoras de romances policiais dos Estados Unidos, distinguida, entre outros, com os prémios Texas Medal of Arts Award for Literature e o Thriller Master de 2008,a distinção máxima atribuída pela International Thriller Writer's Association.
Nascida em Waco, no Texas, Brown trabalhou como modelo e em programas de televisão antes de se dedicar à escrita. Publicou o seu primeiro romance em 1981 e, desde então, já vendeu cerca de setenta milhões de exemplares em todo o mundo, estando a sua obra traduzida em trinta e três idiomas.
Vive com o marido em Arlington, no Texas.






Opinião em breve. Encomende o seu livro aqui directamente na Wook. 

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Novidade - Os Sedutores ( Elizabeth Adler)


Surgiu outro titulo traduzido da autora. Como sabem Adler é uma das minhas autoras preferidas e como sempre aqui vos deixo uma pequena informação sobre o livro. Já está na minha estante e em breve vos deixarei aqui uma avaliação. 


SINOPSE
A morte repentina de Jolly, tia de Mirabella Matthews, surge como uma grande tragédia para a escritora. Mas traz também um novo começo, pois Mirabella passa a ser a proprietária de uma luxuosa mansão no Sul de França. Mas a herdeira rapidamente vai perceber que a fortuna traz consigo inesperados mistérios… e incontáveis perigos.

A caminho da Villa Romantica acontece um estranho incidente que por pouco não lhe tira a vida. E será o primeiro de vários… Aparentemente, Jolly era uma mulher mais complicada do que Mirabella pensava. Os homens do seu passado regressam agora com planos pouco ou nada claros. Num lugar onde tudo é belo, onde paira no ar o aroma a lavanda, pairam também segredos e perigo. Em quem pode Mirabella confiar? Quem é o homem que usa a máscara de um sedutor para ocultar a face de um assassino?

Com o detalhe e a mestria de que só Elizabeth Adler é capaz, o seu mais recente thriller vai prender o leitor da primeira à última página…



domingo, 21 de janeiro de 2018

A Doçura da Noite - Romance


Amanhã estará à venda na AMAZON, em ebook o meu novo romance. É um romance que aborda as perversões narcisicas e a psicopatia, de forma leve e romanceada. A versão em papel sairá também ainda esta semana em todas as lojas da amazon. 


Sinopse de A DOÇURA DA NOITE

Na noite de uma festa de homens, regada a álcool, drogas e acompanhantes de luxo, uma mulher morre misteriosamente. Sara Ataíde, uma das presentes nesse fatídico evento, estava longe de imaginar que o anfitrião – Carlos Borges – já a conhecia e, dias depois do fatídico evento começou a suspeitar que a atenção dele naquela noite se devia a propósitos pouco transparentes. Depois desse trágico acontecimento, onde ela parece ser a única testemunha, já que todas as outras mulheres desaparecem misteriosamente, a sua vida fica virada do avesso.
A noite, que ela adorava, torna-se de repente, algo a evitar. A noite e o misterioso médico-cirurgião, que parece estar em todo o lado que ela esteja. Carlos, não é o que parece, e Sara, por mais que se sinta atraída por ele, tem que fugir obrigatoriamente, como se isso fosse possível… 

domingo, 14 de janeiro de 2018

A Doçura da Noite - excerto

(...)Agora era apenas ela e o rio, mas amanhã Lisboa inteira iria saber quem era a acompanhante de luxo que estava naquela maldita festa. Não esperava outra coisa de Abigail e Edmilson, claro que eles iriam desaparecer. Já o tinham feito, segundo Carlos. Por mais que a polícia descobrisse onde estava o computador em que eles operavam como escritório online, decerto o tinham deixado para trás, e já devia estar no fundo do mar há um par de dias, ou enterrado nalgum pinhal longe de Lisboa.

Sara caminhou ao longo do paredão de pedra que segura as margens do rio e encheu os pulmões com o ar salgado e fresco da brisa vinda do mar ao longe, quase a trinta quilómetros de distância quando o Tejo mergulhava finalmente no oceano(...)  

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

A Mulher do Plantador de Chá - Opinião

"Um homem atormentado pelo passado?

Uma mulher perante a escolha mais terrível da sua vida.

Aos 19 anos, Gwendolyn Hooper abandona a Escócia para se encontrar com o seu marido, Laurence, em Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chá mais prósperas do império.

Mas, ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwen imaginara: os funcionários parecem rancorosos e calados, os vizinhos, traiçoeiros, e o seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios. Com Laurence ausente em trabalho, Gwen explora sozinha a plantação. Ao vaguear por locais proibidos, encontra várias portas fechadas e até um pequeno túmulo - pistas de um passado escondido.


Quando descobre estar grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou a Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver a sua família desfeita. Quando chegar o dia de revelar a verdade, será que ela vai ter o perdão daqueles que ama?"

Dinah Jefferies nasceu na Malásia e mudou-se para Inglaterra com nove anos. Estudou na Birmingham School of Art e, mais tarde, na Ulster University, onde se formou em Literatura Inglesa. Autora bestseller do Sunday Times, colabora com alguns jornais, entre eles o Guardian.

Depois de ter vivido em Itália e em Espanha, regressou a Inglaterra, onde vive com o seu marido e o seu cão, e passa os dias a escrever e a desfrutar dos tempos livres com os netos.

A Mulher do Plantador de Chá, que a Topseller agora publica, foi bestseller do Sunday Times e selecionado para o Richard and Judy Book Club.

Saiba mais sobre a autora em: www.dinahjefferies.com

OPINIÃO
Este livro esteve na pilha por ler durante algum tempo e, sempre que o olhava, tinha a sensação que ali estava uma pérola preciosa que eu ia adorar. Não me enganei!
A autora agarra o leitor logo nas primeiras páginas com uma narrativa simples e bem construída, dizendo o necessário e deixando outro tanto à imaginação do leitor. 
É um romance passado no século XX, no Ceilão - actual Sri Lanka - e passa-se no mundo das plantações de chá. Além de uma história de amor e perdas, é uma boa lição de história para quem desconhece como era no tempo da colónia inglesa. Aborda um assunto melindroso para a época - a mestiçagem - e fá-lo de uma forma magistral, levando o leitor no suspende até ao final, quanto ao destino da principal personagem feminina. 
Este foi um dos livros que me deu ressaca literária. Queria que continuasse e...continuasse...
Avaliei em 5 ***** na GoodReads.  

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Feliz ano de 2018


Desejo a todos os meus leitores e leitoras, um Feliz Ano Novo, pois é com vocês que cheguei até aqui. Esta jornada que comecei em finais de 2012, tem um saldo muito positivo na minha vida e quero deixar aqui esse testemunho.
Passei os últimos dias atarefada a terminar o próximo livro A DOÇURA DA NOITE. Acabei hoje a primeira revisão e está prontinho para a leitora Beta ler e dar a sua opinião. Confesso que estava com algumas duvidas em relação ao livro, mas agora depois de voltar a ler, gostei. Não sei ainda se irei fazer mais modificações, mas tudo depende da Beta e do revisor mais tarde.
Aguardem que está quase, quase a chegar.
E lembrem-se, nunca está só quem tem um livro como companhia. FELIZ ANO NOVO.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Novo lançamento - A DOÇURA DA NOITE


Hoje, fica aqui revelada a capa do meu próximo livro. É um romance contemporâneo que aborda os vicios que a noite esconde. A data prevista para o lançamento na AMAZON, é Janeiro de 2018, sem dia ainda definido. Fiquem alerta. 

Sinopse de A DOÇURA DA NOITE

Na noite de uma festa de homens, regada a álcool, drogas e acompanhantes de luxo, uma mulher morre misteriosamente. Sara, uma das mulheres presentes nesse fatídico evento, estava longe de saber que o anfitrião – Carlos Borges – já a conhecia e, começa a suspeitar que a atenção dele se deve a propósitos pouco transparentes. Depois desse trágico acontecimento, onde ela parece ser a única testemunha, já que todas as outras mulheres desaparecem misteriosamente, a sua vida fica virada do avesso.
A noite, que ela adorava, torna-se de repente, uma coisa a evitar. A noite e o misterioso médico-cirurgião, que parece estar em todo o lado que ela esteja. Carlos, não é o que parece, e Sara, por mais que se sinta atraída por ele, tem que fugir obrigatoriamente, como se isso fosse possível…



quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Novidade! O Regresso da Primavera - Sveva Casati Modignani


SINOPSE
Passamos muito tempo a perseguir sonhos que nos escapam da mão, uma felicidade que não se deixa aprisionar. E depois acontece que o melhor da vida se revela num instante, talvez na magia de um encontro inesperado. Como aquele que aconteceu entre Lorenzo e Fiamma, surpreendidos por um amor que nem mesmo eles, provavelmente, acreditavam ser ainda possível.

Lorenzo Perego, um homem fascinante e culto, é professor de Geografia Económica numa escola profissional de Milão. Poderia ter escolhido um estabelecimento de maior prestígio, mas o ensino é a sua paixão e ajudar jovens com talento numa realidade difícil e muitas vezes desoladora é um desafio que o entusiasma e enriquece.

Fiamma Morino, com pouco mais de 40 anos, é diretora editorial de uma pequena editora de sucesso que ela própria fundou. Agora que a editora está prestes a sofrer uma drástica mudança de gestão, com que Fiamma não concorda, está disposta a tudo para a defender e continuar a garantir o cuidado e o amor que desde sempre dedica aos seus autores.

Através das vivências de Fiamma e Lorenzo, conhecemos a Itália de hoje, a da crise da Escola e da Economia, mas também aquela que é feita de pessoas empreendedoras, prontas a arregaçar as mangas e decididas a não se renderem.

A AUTORA


Sveva Casati Modignani é um pseudónimo utilizado principalmente por Bice Cairati (Milão, 13 de julho, 1938) e também era por seu marido falecido Nullo Cantaroni (Milão, 27 de agosto de 1928 - Milão, 29 de Dezembro de 2004), ela é, e ele era, escritores italianos, onde fizeram do pseudónimo um dos nomes mais populares da atual ficção de seu país.

Sob o pseudónimo, publicaram dezoito romances, que venderam mais de dez milhões de exemplares, foram traduzidos para catorze línguas e deram origem a vários filmes e séries televisivas de sucesso. Suas obras são baseadas principalmente em enredos focados em mulheres.

Bice Cairati declara:


Cada livro meu é um confronto com o mundo feminino, o que sucede à minha volta, o que acontece à volta das mulheres. Me agrada imaginar que para os homens as mulheres são muito difíceis de interpretar. Gosto de pensar que há leitores curiosos que se deixam fascinar por estes mistérios do universo feminino.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Novidade - Antes que seja tarde ( Margarida Rebelo Pinto)



SINOPSE
Neste novo livro de Margarida Rebelo Pinto encontramos três mulheres de gerações diferentes, desde os anos 60 até aos dias de hoje, com vidas sentimentais atribuladas e algo em comum: a atração pelo proibido.

Antes que seja tarde é um romance sobre o lado mais selvagem do amor, quando a paixão manda mais do que a razão e os sentidos falam mais alto. Os amores proibidos nunca caem na rotina, mas serão o caminho certo para o verdadeiro amor? O que fazer quando não se pode construir uma vida com quem se ama?


O destino cruzado destas 3 mulheres leva-nos a uma viagem alucinante sobre o lado obscuro das relações, onde a mentira, a traição e o adultério andam a par com a dignidade de uma grande história de amor.

MARGARIDA REBELO PINTO fala sobre o livro "ANTES QUE SEJA TARDE", entrevistada por Herman José