segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Oscares 2020 - Impressões


Hoje venho-vos falar dos três filmes candidatos aos oscares ( e premiados) que eu consegui tempo para ver. Não sou só apaixonada por livros, mas também pelo cinema e cada vez menos pelo cinema americano, salvo algumas excepções de realizadores e actores.
 Confesso que estou curiosa com o "Parasita", mas em breve o irei ver.
Vi " Era uma vez em Hollyood.." e confesso que houve alturas que me entediou, no entanto as interpretações são muito boas e a história, embora contada de uma forma que nos deixa surpreendidos, ou não estivessemos a falar de Tarentino, é baseada em factos reais. No entanto, não fiquei encantada. Brad Pitt mereceu o melhor actor secundário, mas sinceramente tenho dúvidas. 


Joker foi sem duvida o "filme" sobretudo pela forma como trata a doença mental, um retrato da sociedade actual - que dispensava bem ser englobado na saga do Batman - e que a interpretação de Joaquin Phoenix me deixou alguns momentos de quase querer fugir da sala. Imaginem ir ver o filme depois de uma tarde de consultório cheia, onde tudo o que me apetecia era mudar de registo e ser confrontada com a brutalidade da história do Joker. Confesso que nas primeiras cenas pensei em abandonar a sala, por não suportar a realidade nua e crua que tão bem conheço e com a qual tenho sido confrontada ao longo dos anos no meu consultório. Qualquer um de nós pode chegar àquele estado de loucura, por circusntâncias da vida que não podemos controlar. Pensem nisso.
Parabéns ao actor. Oscar mais que merecido.


Ontem vi "1917" e fiquei maravilhada. Nunca tinha visto semelhante técnica de um só plano, continuado, sem cortes. Os cenários estavam demais, bem como a fotografia. Não percam se forem amantes de cinema de qualidade e surprendam-se com a técnica, com a história e com os actores. 


Sem comentários:

Publicar um comentário

A sua opinião é sempre bem vinda, desde que seja construtiva.