quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Flores da Tempestade - Laura kinsale

Christian Langland, duque de Jervaulx, é dissoluto e arrogante. Mas é também um homem brilhante. Considerado um "génio" da Matemática, está a desenvolver uma teoria revolucionária com a ajuda do notável John Timms. Porém, esta parceria só é possível graças a Maddy, filha de John. Recatada e meiga, a jovem vive para ser os "olhos" do pai, que é cego há já algum tempo. Apesar de repudiar pessoas como Christian, Maddy não consegue evitar o fascínio que sente por ele. E quando Christian é dado como morto, a dimensão do seu próprio sofrimento surpreende-a profundamente…

O tempo passa e Maddy aceita trabalhar num asilo. Uma decisão que terá efeitos inesperados pois é lá que reencontra… Christian. O duque está vivo, sim, mas irreconhecível. Vítima de um trágico ataque, é tido como louco e abandonado por todos. A começar pela própria família, que tudo fará para o manter preso e açambarcar a fortuna. Frustrado com a sua incapacidade de comunicar, Christian é uma sombra do que foi em tempos. Maddy é a única a ver nele uma centelha do homem fulgurante do passado. A jovem está determinada a curá-lo, mas nunca poderia imaginar que a sua ânsia de o ajudar fosse alterar tanto as vidas de ambos… e uni-los no desejo… e no amor.

OPINIÃO
Foi o primeiro livro que li da autora e, cinquenta páginas depois estava rendida. Adoro romances de época, mas a maioria peca por falta de originalidade. Flores da Tempestade é um romance original porque apresenta protagonistas fora do comum, mesmo sendo um romance de época: um protagonista masculino que sofre um AVC e fica com afasia, e uma jovem que tem uma religião muito restritiva quanto aos prazeres da vida. A escrita da autora é fluída, simples, e que nos impele a continuar a leitura. Seiscentas e quatro páginas de uma luta diária para fugir ao manicómio numa época em que o pouco conhecimento sobre as doenças neurológicas conduzia todos os pacientes destas enfermidades ao mais degradante tratamento que se possa imaginar.
Recomendo vivamente a leitura deste livro a quem gosta de romances de época.

Avaliado em 5 *****, por mim, no Goodreads.

Sem comentários: