sábado, 24 de setembro de 2016

"Confia em mim" de Lesley Pearse


Já está na minha estante desde ontem. Tenho ainda tantos livros em lista de espera para ler, mas não sei se vou resistir, é que Lesley Pearse é somente uma das minhas autoras preferidas, com um lugar de destaque na minha estante. 

Sobre o livro

As irmãs Dulcie e May têm uma vida perfeitamente normal em Inglaterra… até ao dia em que o pai, por acidente, mata a mãe. Quando ele é condenado a uma pena por homicídio involuntário, as duas meninas ficam sozinhas no mundo.
É no orfanato que as irmãs percebem o verdadeiro significado da palavra crueldade. Mas a promessa de uma "vida melhor" na Austrália enche-lhes o coração de esperança… Infelizmente, a realidade reserva-lhes mais um duro golpe.
Será apenas muito mais tarde, ao conhecer o jovem Ross, também um "sobrevivente" dos orfanatos, que Dulcie tem um vislumbre da felicidade. Mas após uma vida a ouvir tantas promessas vãs, terá ela a força de espírito para confiar em alguém a ponto de lhe entregar o seu coração? E conseguirá ainda salvar May das garras de um destino trágico?

Baseado em factos reais, Confia em Mim podia ser a história de milhares de crianças vulneráveis, arrancadas aos seus lares e aos entes queridos em meados do século passado. Com a ternura a que já nos habituou, Lesley Pearse retrata a chocante realidade da migração infantil, bem como as marcas duradouras que deixa nas suas vítimas.

O livro é um mega romance, inspirado em factos reais, com 751 páginas. Em breve deixarei aqui a minha opinião. 

Sobre a autora
Após perder a mãe em circunstâncias trágicas quando tinha ainda 3 anos, Lesley e o irmão mais velho foram enviados para orfanatos separados, uma vez que o pai estava ao serviço dos Royal Marines. Durante este tempo foi adquirindo as tristes experiências que partilha neste livro. 
Quando Lesley tinha perto de seis anos e o pai voltou a casar, a família voltou a unir-se, com a adição de mais dois irmãos adotados e também várias outras crianças que iam chegando e partindo, já que esta era uma família de acolhimento temporário. As coisas nem sempre correram bem, sendo a nova mãe de Lesley bastante severa e sem capacidade para mostrar qualquer tipo de afeto. Aos dezasseis anos saiu de casa para trabalhar como ama e durante a juventude sucederam-se várias relações fracassadas, e também muitos trabalhos diferentes. Lesley é mãe, avó e continua a escrever. 




1 comentário:

Isa Sá disse...

Não conhecia...boa leitura!


Isabel Sá
Brilhos da Moda