quinta-feira, 1 de junho de 2017

Aqueles que merecem morrer ( Peter Swanson) - Opinião


Por cá estamos a voltar aos policiais.

SINOPSE

Ted Severson e Lilly Kintner conhecem-se num aeroporto de Londres.
Conversam e bebem demasiados martinis enquanto aguardam pelo embarque num voo para Boston.

Embalados pela bebida, os dois iniciam um estranho e arriscado jogo em que revelam pormenores da sua vida privada.
Ted conta que a mulher, Miranda, o trai, chegando a dizer que tem vontade de a matar.
Para sua surpresa, a enigmática Lilly mostra -se disposta a ajudá-lo.

Se todos nós morremos, que diferença fará punir pelas próprias mãos quem merece ser punido?
Mas Lilly não revela a Ted o seu passado tortuoso e sinistro.
Assim começa uma perigosa e fatal corrida contra o tempo.

 O AUTOR



Peter Swanson é autor de três romances: The Girl with a Clock for a Heart, finalista do LA Times Book Award; Aqueles que Merecem Morrer, vencedor do New England Society Book Award e finalista do CWA Ian Fleming Steel Dagger; e Her Every Fear, o mais recente.

Os seus livros estão traduzidos em 30 línguas.

Os seus contos e poemas têm sido referidos em Asimov's Science Fiction, The Atlantic Monthly, Measure, The Guardian, The Strand Magazine e Yankee Magazine.

Peter Swanson nasceu em 1968, frequentou o Trinity College, a Universidade de Massachusetts, em Anherst, e o Emerson College.
Vive em Massachusetts com a sua mulher e um gato. 

Opinião. 
Não vou dar uma opinião extensa, porque para mim os livros definem-se em três géneros de avaliação ( Gosto muito, Gosto pouco, ou não gosto), nunca dou menos de três estrelas a um livro, porque quando não gosto, não classifico. Os gostos são subjectivos, o que eu gosto, o outro pode detestar e, sobretudo não se discutem gostos. 
Sempre adorei policiais desde que aos catorze anos li toda a obra do autor de  Sherlock Holmes. Este livro superou todas as minhas expectativas e o tema - a psicopatia - está descrito de forma magistral. O autor está de parabéns.
Quem são os psicopatas do quotidiano? Andam por aí entre todos nós? Todos temos uma pitada de psicopatia? São questões que o livro levanta de uma forma deliciosa.

Avaliado por mim em 5***** no Goodreads.

Sem comentários: