segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Como começar a escrever um livro


Há quatro anos, pela altura do Ano Novo, comecei a escrever o meu primeiro livro. Essa história estava guardada dentro de mim há muito tempo e, apesar de saber que tinha que me libertar dela escrevendo-a, não sabia como começar. Foi então que comecei a estudar técnicas de escrita criativa ao mesmo tempo que começava a aventura de escrever Gabrielle, um livro com seiscentas páginas que depois dividi em Anna e Gabrielle e que mais tarde voltei a reescrever. Ainda acho que esse é o meu livro preferido e o melhor que já escrevi, quer pela história baseada em factos reais, quer pela emotividade que despertou em quem o leu. 

Como todos os escritores, sou uma leitora compulsiva, que devora livros de todos os géneros, desde policiais a romances históricos entre outros géneros.
Gosto de uma boa estória de vida com todas as vicissitudes da existência humana e entendo que o mundo é tudo menos cor-de-rosa, apesar de acreditar sempre que o bem e o amor prevalece na mente do ser humano, por isso gosto de construir personagens reais, daí que o romance seja o meu preferido. 
Não se esqueçam nunca que ninguém pode escrever uma boa história se não ler na medida do que escreve, ou seja, ler tanto quando escreve.

Depois de muito estudar sobre escrita criativa, achava sempre que sabia pouco e que tinha que aprender mais. É verdade estamos sempre a aprender. Mas só se aprende se ler outros autores e observar como escrevem, para, a partir daí, criar o seu estilo pessoal. Um escritor que esteja a iniciar a sua aventura neste mundo tão fascinante e difícil tem que ter em conta vários aspectos para iniciar o processo de escrever, ou arrisca-se a adiar eternamente a tarefa sob pena de nunca concretizar o sonho. Deixo-vos aqui alguns passos que fui seguindo e que me foram muito úteis. 

Passo 1: Pare de tentar aprender tudo e comece a escrever. Se não tomar essa decisão vai arrepender-se mais tarde. Não ligue a criticas que não sejam construtivas sob a sua falta de talento ou a forma como escreve. Como em tudo, quando mais praticar, mais aprimora a sua escrita. 

Passo 2: Sente-se ao computador e veja o que acontece. Deixe fluir as ideias sem grandes preocupações com a forma e a gramática, mais tarde emenda tudo, ao reescrever o livro. Foi assim que eu fiz. Parei de fazer cursos e de comprar livros sobre escrita criativa e meti mãos à obra.
Não se assuste com o resultado e não destrua o que escreve ao pensar que não tem jeito para a coisa. Seja o seu maior critico, mas saiba fazer a distinção entre criticar-se e destruir o seu trabalho. 

Etapa 3: Copie outra pessoa
Não está seguro do seu estilo – pois não! isso demora algum tempo-, então copie o estilo de outro escritor, sem culpas. Você só está a copiar o estilo, não a estória, portanto não é plágio. 

Etapa 4: Criar uma lista de tarefas
Crie um esquema da sua história cena a cena para lhe facilitar o seguimento da escrita. 
Reveja diariamente o que escreveu e veja se faz sentido, se quer dar esse rumo à história, e o que deve emendar, assim dará por erros ao nível do enredo, do tempo, dos espaços onde ocorre a história e até erros na construção das personagens. 

Etapa 5: Escreva todos os dias nem que seja por meia hora. Criar hábitos de escrita desenvolve a mente e a capacidade de escrever. 

Sem comentários: