domingo, 6 de dezembro de 2015

Perto do Paraíso - Judith Mcnaugth

Opinião:

Leitura fresquinha, acabada a noite passada. Foi mais um dos livros da autora que adorei. Uma história de amor inesquecível, com a sua quota de mistério que nos prende até à última folha. A autora retrata a sociedade inglesa dos finais do século dezoito como ninguém: sem máscaras mas também com todo o romantismo da época. O romance de Ian e Elisabeth leva-nos de Londres às terras altas da Escócia pelos campos de flores, neve, e pelos salões da alta sociedade onde jogos de sedução e poder eram jogados sob falsos véus de moralismo. O livro foi escrito em 1990 e publicado em Portugal este ano. O livro tem uma agradável surpresa: a inclusão de um casal que faz parte de outro livro, " Algo Maravilhoso". 

Sinopse:

Lady Elizabeth Cameron, condessa de Havenhurst, tem apenas 17 anos quando conhece Ian Thornton, um enigmático homem de linhagem misteriosa e reputação sombria. Numa época em que a alta sociedade adora escândalos e valoriza títulos e dinheiro acima de tudo, Elizabeth e Ian cometem o erro de se apaixonarem.
Ian não sabe que a jovem pertence à nobreza e pede-a singelamente em casamento. Um momento de intimidade que é testemunhado por Robert, irmão de Elizabeth. Desdenhoso, Robert revela que a irmã já está prometida a outro homem, um aristocrata, como manda a tradição. Ian fica destroçado perante a ideia de ter sido um mero objeto para a sua amada. Também Elizabeth se sente traída, ao pensar que ele não passa, afinal, de um caçador de fortunas. Mas a sua reputação já está irremediavelmente manchada.
Dois anos passam e os amantes voltam a encontrar-se. E mesmo após tanto tempo e tanta mágoa, os seus sentimentos revelam ser tão fortes como antes. Esta que promete ser uma segunda oportunidade para ambos será também o começo de uma dança de paixão e intriga, um caminho tortuoso desde os salões elegantes de Londres à beleza agreste das Terras Altas da Escócia… Um turbulento romance entre duas pessoas destinadas a ficar juntas, numa época em que o casamento nada tem a ver com amor.


Sem comentários: