quinta-feira, 26 de novembro de 2015

SANDRA CASACA , a autora por detrás de "A Profecia"




Entrevista a Sandra Casaca, uma jovem autora e sonhadora no sentido que faz o mundo pular e avançar tal como nos diz o poema "A Pedra Filosofal". Uma mente aberta e sedenta de conhecimento, mas com muita generosidade e empatia com os outros. Sandra publica na amazon, como autora independente e no Wattpad, um site para escritores e leitores. 
Sandra Casaca vai estar na Biblioteca Municipal de Évora no dia 28 de Novembro de 2015 pelas 15 horas para nos apresentar em sessão publica, o seu livro " A Profecia" uma história baseada em factos reais que a autora tão bem compilou e transmitiu com todos os aspectos da cultura da época. A história passa-se no Alentejo, Vila Viçosa - no inicio do século XX - de onde autora é natural e, só pela recolha que ela fez sobre os costumes, cultura, e condições socioeconómicas da época, vale a pena ler, mas a história é deliciosa, sobretudo da forma tão própria como ela a conta. 

1)      Quem é a Sandra Casaca? Conte-nos um pouco sobre si.

A Sandra é uma jovem de 27 anos, licenciada em enfermagem e que divide o seu tempo entre os turnos no hospital, a leitura, a escrita e os estudos.
Desde muito cedo comecei o gosto pela leitura, ainda na fase de pré-adolescente.
Depois os livros passaram de juvenis a livros com nomes mais conceituados e assim fui crescendo no mundo da leitura.
Hoje em dia compro praticamente todos os livros que leio, o meu maior sonho é ter uma biblioteca em casa.

2) Por que escreve? Qual foi ou quais foram as motivações para escrever?
Lembro-me de quando era criança me pediam para escrever histórias para a aula de português, e escrevi sempre histórias de grande fantasia e acho que nessa altura já tinha uma imaginação muito fértil.
Hoje escrevo porque me liberta das coisas que se vivem no dia –a- dia. O tempo em que estou a escrever, a que chamo tempo criativo, é só meu e das personagens que descrevo nos livros. É um mundo à parte que nos permite viver várias vidas numa só, contamos histórias de pessoas e é como se vivêssemos lá.
No final quando se termina o livro é a sensação de dever cumprido que fica, de darmos vida aquelas personagens, dar-lhes voz e ao mesmo tempo aprender muito com elas, pois gosto de escrever livros históricos e isso exige sempre muita pesquisa.

3)      Quais são as maiores dificuldades de um escritor na sua opinião?
As maiores dificuldades prendem-se com o facto de muitas vezes querermos chegar a um determinado público e neste país não ser muito fácil.

4) Sandra, como escreve? Planeia a história antes ou escreve de forma intuitiva? Fale-nos um pouco sobre o seu processo criativo.
As ideias muitas vezes surgem-me depois de ouvir alguma música importante e nesse momento parece que se dá o click e a história surge na minha cabeça.
Tenho um caderninho de anotações onde registo nessa altura sobre o que vai ser a história e dou nome às personagens. Depois de lhes dar nome, é como se lhes desse vida e a partir daí e depois de feitas algumas pesquisas históricas, escrevo de forma intuitiva.

5) Como promove os seus livros?
Os meus livros são promovidos através das redes sociais a internet é verdadeiramente um mundo, através de amigos e conhecidos.

6) Deixe uma frase de motivação para quem quer começar a escrever.

Não pensem que escrever é só para pessoas conhecidas e famosas, todos nós temos histórias a contar e passa-las para o papel é uma arte que está acessível a todos. Acreditem em vocês mesmos. 

Sem comentários: