domingo, 10 de maio de 2015

Ler. Qual a importância para um escritor?

imagem retirada da internet


Leia muito. A leitura é o alimento do seu cérebro, e eu acredito firmemente que nenhum conto ou romance acontece sem leitura. Como exercício comece por tentar imitar o que leu. Escreva pequenas histórias, contos ou até uma novela ao estilo dos autores que já leu até encontrar o seu próprio estilo. Não gostou? Apague ou rasgue. Gostou? Guarde-a durante um tempo e continue a escrever. Passado algum tempo volte a ler o que escreveu e tente mudar o que considera estar a mais em termos de palavras ou alterar factos e até personagens. Encontrou muitos erros e buracos no enredo? Não desespere, é normal.

Corrija o que tem que corrigir e veja se o resultado não é diferente. De certeza vai ficar surpreendido com o resultado final. Repita esse processo quantas vezes forem necessárias até considerar que o texto está bom.

 Escreva sobre temas fortes e que o façam chorar, rir, ou ficar furioso. Se depois de ler uma cena dramática que escreveu há algum tempo, não se emocionar é porque não vai ter o impacto que deveria ter nos leitores. Recordo-me que quando escrevi “Gabrielle” que foi dividido em dois livros posteriormente (Anna, e Gabrielle) ficar emocionada muitas vezes ao longo do processo de escrita e na revisão. O feed- back que tenho de algumas leitoras é precisamente esse. Não conseguem conter a emoção que a história desperta. Hoje mesmo recebi um comentário elogioso de uma leitora sobre o livro. Outras leitoras, disseram-me não conseguir continuar com a leitura por se identificarem demasiado com as personagens. Então, modestamente consegui transmitir uma emoção forte, dramática que foi sentida pelo leitor.

 Ao escrever desligue o lado “editor” do seu cérebro, senão não progride no livro. Mesmo que o livro seja um projecto difícil preocupe-se com isso depois de algum tempo de ter terminado o livro.

 Trate a escrita como diversão e não como trabalho. Você deve escrever sobre temas de que goste e não sobre aquilo que pensa que seria mais intelectual ou que fariam de si um escritor valorizado. Seja você mesmo e aprecie isso. De certeza que vai encontrar quem goste do que escreve e, prepare-se que também vai encontrar quem não goste, ou até quem diga mal por puro prazer de destruir o trabalho dos outros.

Se iniciou um livro e não se sente entusiasmado com ele ponha-o de lado um tempo. A escrita tem que dar prazer.

Está com “bloqueio do escritor”? Aproveite para ler. Leia muitos autores apesar de ter os seus preferidos. A melhor aprendizagem para escrever é ler. Por isso leia sempre e muito. 

No próximo fim de semana haverá mais novidades. Até lá. 

Sem comentários: