sábado, 28 de março de 2015

Dicas para escrever um romance



Escrever um romance é mais simples do que imagina. Em primeiro lugar convém estudar técnicas de escrita criativa, embora muitos escritores nunca o tenham feito e sejam autores de sucesso. Há imensos livros e cursos que ensinam a escrever, mas o que faz um bom escritor de romances é ser um leitor “obsessivo”.
Em média escrevo uma hora por dia, mas desde que me lembro que devoro livros de todos os géneros literários. Quando um dia (devia ter uns quinze anos) disse numa aula de português que já lera “ O vermelho e o Negro” de Stendal, o professor sorriu duvidando de mim e os colegas acharam que eu devia ser um crânio. Mas este post não é para falar sobre minhas experiências pessoais. Então, se você é um leitor ávido, já leu diversos estilos de autores, e tem imaginação, comece por colocar as ideias que lhe vão surgindo no papel. Como? Compre um daqueles caderninhos que servem para anotações (alguns têm um elástico que envolve o livro e tem capas muito bonitas) e faça um título: ideias para livros. Mais tarde pode socorrer-se delas para escrever um livro. Uma discussão que assista na rua, um artigo de jornal, uma cena na praia, uma conversa que apanhou no ar no restaurante, podem servir para construir um enredo.
Construa o seu enredo em torno das decisões que você deseja que o seu protagonista tome e estruture o livro como se fosse uma montanha-russa. Deve ser uma viagem física que obriga o leitor a experimentar uma série de emoções. Depois mantenha uns capítulos mais tranquilos para depois voltar a crescer até atingir o climax do enredo, o ponto onde já aconteceu tudo. Mantenha-o simples. Conte a história. Certifique-se de que você tem um início claro meio e fim.
Há quem construa a ideia original no pensamento e escreva sem qualquer plano. Pessoalmente como já disse noutros artigos esquematizo todo o livro, até para ser mais fácil alterar aspectos da história e dos personagens.
Use a sua empatia para escrever, o que lhe vai no coração.
Comece o seu romance no final da história de fundo que você criou. Comece com um momento incitação de tirar o fôlego. Algo deve acontecer que leva a uma revelação de um fato chocante, uma visão surpreendente, ou uma perspectiva única. A posição do protagonista deve mudar e ele ou ela precisa de agir ou reagir. Mova a sua história para a frente. Não olhe para trás.
Incluir apenas as partes mais importantes da história. Seu romance é muito parecido com um pacote destaques de um episódio na vida de uma pessoa. Recorte as partes chatas. Mova-se de uma cena emocionante para outra. Lembre-se sempre o fim. Onde você está levando seus personagens? Você deve mantê-los no caminho certo para chegar ao objectivo que delineou. Se você não fizer isso, você corre o risco de perder seus leitores ao longo do caminho.
Use a linguagem corporal. Use descrições simples, com muitos detalhes sensoriais. Descreva através dos sentidos. Mostre, não diga. Claro que esta técnica leva tempo a treinar. Aproveite as revisões do livro para corrigir aspectos que estão menos bem. Corte frases, palavras e até cenas e pensamentos se forem excessivos para a história.
Retire o excesso de gírias e palavras de ordem a partir do seu manuscrito. Palavras que parecem tão 'com ela' agora, vai envelhecer o seu livro no prazo de um ano.
Limite o uso de técnicas de ponto de vista enigmático. Demasiado enigma aborrece o leitor, mas mantenha o suspense. Crie ganchos para o capítulo seguinte.  
Nunca deixe o seu protagonista continuar a ser uma vítima por muito tempo. Um protagonista impotente não é uma boa ideia. A maioria dos leitores identificam-se com protagonistas fortes e combativos, querem ler sobre personagens que fazem a diferença.
Coloque sempre um antagonista forte (ou vários) para que o romance não seja apenas água com açúcar. Explore as motivações humanas, os segredos mais escondidos, tabus sociais e dê ao seu romance um lugar na literatura. Não se preocupe se o acusarem de escrever romance de cordel ou literatura menor, o que interessa é que se diverte a escrever.
Defina a sua imagem de marca, pode ser um pseudónimo, que separa as várias actividades profissionais que pode ter. O nome do autor é uma marca, seja o seu nome verdadeiro seja um pseudónimo. Não escreva biografias longas sobre si, diga apenas o essencial. Crie o seu estilo de escrita, e não tente imitar outros, embora lhe possam servir de modelo.
Não prolongue o final do livro. Uma vez que o conflito que começou a história está desvendada, deixe os seus personagens e os seus leitores continuar com suas vidas.

Reveja o livro pelo menos três vezes e tenha em atenção que a primeira versão é isso mesmo, um texto pronto para ser limado. Procure emendar erros de ortografia, construa melhor as personagens, corte palavras desnecessárias. Veja que tipo de palavras você usa com frequência e não fazem falta no texto e, por último, antes de publicar peça a alguém que leia e corrija. Se puder pagar a um revisor melhor, ou socorra-se de amigos e familiares.

Agradeço a quem me visita aqui e a quem compra e lê os meus livros. 



Sem comentários: