domingo, 7 de dezembro de 2014

Publicar um livro. Onde?

Imagem retirada da internet

Quando decidi publicar os meus livros na amazon nunca pensei sequer vender um, e foi com muita alegria que vendi o primeiro, já lá vão alguns meses. Através de sites e blogs fui descobrindo as possibilidades que existem para um autor independente, e acreditem que são muitas. Com um romance escrito há algum tempo “Gabrielle” resolvi fazer a experiencia nas duas plataformas da amazon. O livro vendeu cerca de trezentos exemplares e creio que não foi mais porque o tema é um tanto denso, não é sobre sexo nem água com açúcar, os géneros que vendem muito na Kindle do Brasil. Os dois livros que publiquei a seguir foram iguais em número de vendas e têm-se aguentado nos primeiros 20 a 30 primeiros lugares o que para uma autora novata é um feito fantástico. Existem centenas de livros esquecidos nas páginas da amazon que nunca vão ter qualquer hipótese de vender, por falta de empenho dos autores em publicitá-los. Estou a preparar-me para publicar noutras plataformas tais como a Kobo, Bubok,Google Pay, mas por enquanto só vos posso falar da amazon, onde tenho os meus livros disponíveis. Neste momento retirei “Gabrielle” que vai ser reescrito e novamente publicado em dois livros distintos, uma vez que a temática do livro ( o incesto) requer um tratamento mais aprofundado.

Publicar em português é complicado em termos de mercado, pela questão da língua, mas ao fazer publicidade aos livros no Brasil, comecei a vender, especialmente ebooks. Não vou escrever sobre o processo de autopublicação, é muito simples, basta inscreverem-se no site (createspace.com para livros físicos ou kindle para ebooks) e seguir os passos. Claro que é preciso ter uma obra escrita uma nova porta abre-se para realizar o seu sonho. Há milhares de autores independentes a publicarem na amazon e muitos (os que apresentam qualidade) já vivem disso. Descrevo abaixo as vantagens de publicar nas plataformas da amazon.

 O autor sabe quantos livros vendeu no momento em que essa venda se realiza. O relatório é on-line, simples e atualizado minutos depois que acontece a venda.
2 – A Amazon já é uma montra para o autor, muito mais que os sites de editoras que publicam autores independentes e que deixam os livros esquecidos sem nunca fazerem nada pela sua promoção. O autor tem o seu público, o público que conquista nas divulgações em redes sociais e o público consumidor de livro digital próprio da Amazon. Ou seja, aumenta a sua visibilidade no mercado e há medida que vai publicando vai sendo conhecido e vendendo mais.

 Não há intermediários entre o dono da propriedade intelectual e produto em si e a loja onde esse produto será vendido. Se o autor quiser entregar um produto sem tratamento diferenciado de capa, diagramação e revisão, ele está livre para diminuir a qualidade do seu trabalho à vontade. No entanto, se o problema for com formatação, a Amazon manda e-mail pedindo para o autor melhorar nesse aspecto e só deixa concluir o processo quando não existirem erros. Posteriormente farei um post sobre o processo da publicação.
4 Preço de e-book cabe no bolso de todos e além de haver inúmeras promoções com descontos e até de livros gratuitos caso se inscreva no KD select, um programa de promoção que pode usar conforme entender, continua a ser mais acessível que o livro em papel. Para o escritor da Amazon vale mais os comentários no site do que as resenhas em blogs. Os clientes da Amazon lêem e levam em consideração tais comentários e avaliações e é para esse público que o seu livro estará exposto.

Pagamentos. Com a Amazon, o pagamento é depositado ao fim de 60 dias para os ebooks vendidos no Brasil, a partir do momento em que fizer a quantia de 100 dólares. Nas restantes lojas é pago mensalmente. Não é difícil vender 100 dólares de ebooks nesse espaço de tempo para um autor estrangeiro ao contrário do que se possa pensar.   
 Marketing. Pode contar com os seus leitores mais fiéis que fazem publicidade nas redes sociais (convém ter uma página de Facebook, tweeter, pinterest…), No entanto, a Amazon dá uma grande ajuda ao seu autor ao convidá-lo a participar da “Oferta do Dia” e ao divulgar o (s) seu (s) livro (s) nas newsletters que envia aos seus clientes. O autor não está com o seu livro num site jogado às traças.

 A Amazon oferece aplicativos de leitura gratuitos para serem usados no PC, celular e tablet. Não é preciso ter leitor de e-book. E quem tem outro e-reader (como o Kobo, por exemplo) pode sempre ler no tablet, computador etc.

 Como a publicação teoricamente é de graça (não, a Amazon não cobra nada para publicar), você tem de ter em mente que não conseguirá fazer tudo sozinho, a não ser que seja um designer profissional, um diagramador profissional e um revisor profissional, além de escritor profissional, que é a pessoa que domina as ferramentas da profissão, o que inclui a língua portuguesa. A amazon tem serviços profissionais que disponibiliza a um preço justo, mas mesmo assim é difícil para um escritor no início pagar esses preços, a não ser que tenha outra fonte de rendimento muito bem paga. Nesse caso tem que fazer tudo sozinho e ter o tripo do cuidado. Os erros passam em frente aos nossos olhos sem os conseguirmos ver e dão mau aspecto ao livro. Então o que deve fazer? Arrumar o manuscrito durante um tempo na prateleira e fazer a revisão mais tarde. Mas esse assunto fica para outro post.

Capas- na plataforma da createspace pode através da ferramenta do site, fazer uma capa com muita qualidade (inclusive inserir fotos suas), e podem acreditar que os livros ficam tão bons como nas editoras convencionais. O mesmo sucede na plataforma dos ebooks, na Kindle. Mas, como todo o autor convém ter o seu próprio modelo de capas, esse pormenor passa a possibilitar aos seus leitores reconhecê-lo onde os seus livros estiverem. No meu caso tenho a sorte de ter um designer de Mídias digitais em casa, o que me facilita a tarefa em todos os aspectos. Compro as imagens num site ( One Dollar Photo) e concebi o meu próprio modelo de capas.



Sem comentários: