sábado, 20 de dezembro de 2014

Estruturar o livro

Imagem retirada da internet

Nem todos os escritores têm necessidade de estruturar o livro servindo-se de um Plot (esquema dos acontecimentos do livro, linha orientadora) e planeando os capítulos passo a passo. Há quem inicie a escrita seguindo apenas a ideia que desenvolveu e, ao longo do livro vá deixando fluir as ideias para no final chegar onde pretende. Outros planeiam cuidadosamente capítulo a capítulo. Não há uma forma certa. Cada escritor faz da forma que se sente mais confortável. Já usei as duas formas e achei a primeira muito difícil de seguir. Se estivesse sem escrever um dia tinha que voltar a rever tudo de novo, perdia-me facilmente. Actualmente é impensável não planear o livro com cuidado, com Plot, capítulos e dois finais possíveis.  
O que é um Plot?
Plot é um conjunto de acções interligadas e que dizem respeito a um personagem que tem um conflito (interno ou externo) e que precisa atingir um objectivo para o resolver. Esse conflito pode ser simples ou mais difícil e que necessite da acção de vários personagens que ao longo do livro entram e interacção com a personagem principal. Quanto mais difícil for resolver o conflito mais interessante se torna a obra.   

Em primeiro lugar começo por definir a ideia subjacente ao livro. Depois as personagens e os cenários onde decorrem (faço uma biografia para cada personagem, mesmo que sejam secundários) e no início do livro apresento-os um a um sem revelar muito. Com cerca de um terço do livro escrito (20.000 palavras) há um ponto de viragem em que o conflito fica no auge. Dependendo da história, até esse ponto a história cresce e apresenta os diversos problemas e, quando atinge o climax, inicia um decrescendo em que a trama principal do livro começa a resolver-se até ao final. Mas, outras situações podem acontecer e, nomeadamente existirem diversos pontos de viragem ao longo da história, o que torna a trama mais interessante. Voltando à estruturação do livro, depois do plot definido (uso uma folha A3 onde faço o esquema com personagens e cenários) e essa folha fica pregada num placard em frente à minha mesa de trabalho. Depois escrevo a biografia dos personagens. Nada muito exaustivo, mas que contenha características físicas e psicológicas que ao longo do livro sejam possíveis de mudar à medida que o personagem cresce. Depois, com a orientação do plot esquematizo os capítulos com as diversas cenas a escrever. Quanto aos cenários também faço uma pesquisa muito exaustiva. No livro “Brincos de Princesa” não foi necessário, conheço bem todos os cenários onde a acção decorreu, e o mesmo se passou com “Sonhos Adiados”. Convém descrever os cenários com veracidade e, se não conhecer pesquise bastante, a internet é uma boa fonte de recolha de informação, pode usar a Google Earth para pesquisar os cenários físicos. Finalizado este trabalho que também leva algum tempo inicio a escrita dos capítulos e sigo o esquema dos capítulos e das cenas, podendo deixar de escrever a qualquer momento, e retomar sem me enganar na informação. Bom trabalho.  

Sem comentários: