terça-feira, 16 de dezembro de 2014

E. Lockhart- Quando éramos mentirosos

Confesso que o que me motivou a pegar neste livro foi o título, que achei deveras curioso. Foi uma leitura que não foi fácil ao início. Mas como sou persistente continuei, e ao fim de algumas páginas fiquei completamente embrenhada com esta família abastada (que tem uma ilha privada) mas com segredos e contornos relacionais estranhos. Um avô preocupado com as heranças, um pai manipulador e as mulheres adultas da família vivendo uma rivalidade entre elas. O que inicialmente parecia um conto juvenil transformou-se numa narrativa adulta e com sofrimento. O facto de a narradora ter sofrido uma pancada na cabeça deixa-nos na dúvida sobre a veracidade dos acontecimentos, mas no final a surpresa é total, não esperava. Talvez por defeito de profissão (mas não só), sou apaixonada por histórias de vida, e este livro fala de encontros, desencontros e mudanças, de objectos e objectivos, no fundo, aquilo que traduz a passagem de todos nós pela adolescência.

 Um livro diferente, pleno de mistério, mas que teve a capacidade de me transportar para dentro do enredo. Não conhecia a autora, mas vou ficar atenta a outras publicações. Vale a pena ler pela singularidade da escrita e do enredo. Recomendo. 

E. Lockhart é o pseudónimo de Emily Jenkins. A autora é doutorada em literatura inglesa pela Universidade de Colúmbia e ensina escrita criativa. É autora de várias obras. 

Sem comentários: